Jovem que enviava drogas pelos Correios é preso pelo SIG em Dourados

Polícia Civil, por meio do SIG, efetua a prisão de criminoso integrante de associação para o tráfico especializada em enviar drogas pelos Correios.

Foto: Sidnei Bronka

Após investigações, na tarde da última terça-feira o SIG efetuou a prisão de Antonio Augusto Freire de Carvalho Souza (20 anos), natural de Recife/PE, sendo apreendido no quarto do hotel onde ele estava hospedado 03 tabletes de maconha de alta qualidade, conhecida no meio da criminalidade como “tipo exportação”, além de dois documentos falsificados em nome de Aguinaldo dos Santos Souza e Risaldo Gomes da Silva, utilizados por aquele indivíduo.

Também, no quarto ocupado por Antonio foram encontradas várias caixas com a logomarca dos Correios, utilizadas para despachar encomendas, rolos de plástico bolha e de fita adesiva. Vários comprovantes de remessa de mercadorias pelos Correios para os Estado de Pernambuco e Minas Gerais também foram apreendidos pelo SIG, constando discriminado o envio de artesanato para esses locais.

Antonio confessou que há cerca de 45 dias veio do Recife para Ponta Porã com o intento de cursar a faculdade de “marketing”, ocasião em que foi convidado por um desconhecido para enviar drogas pelos Correios. Após enviar umas remessas a partir de Ponta Porã, Antonio veio para Dourados, onde deu continuidade a essa atividade criminosa, tendo ele relatado que monitorava os horários de maior fluxo ou menor quantidade de funcionários nas agências dos Correios para enviar os volumes, uma vez que assim as caixas não eram abertas para conferência.

Ao ser preso Antonio também confessou que havia enviado pelos Correios, há poucas horas, uma caixa contendo drogas para Minas Gerais. De posse dessa informação o SIG deslocou-se para o Centro de Distribuição dos Correios em Dourados, onde apreendeu a caixa contendo quatro tabletes de maconha, droga que se encontrava envolvida em várias camadas de plástico bolha e constava junto dela um urso de pelúcia, visando dificultar a fiscalização.

Antonio foi preso em flagrante pela prática de tráfico de drogas, associação para o tráfico e uso de documento falso, sendo representado pela Decretação da sua Prisão Preventiva. As investigações continuam a ser realizadas pelo SIG visando mensurar a quantidade de droga enviada por Antonio Augusto utilizando-se dos Correios, em Dourados, bem como para identificar os seus comparsas.